terça-feira, 5 de outubro de 2010

Eu sou ultrapassada

Passadas as eleições onde o Tiririca se elegeu com glórias, eu sentei na sala dos professores e pensei: POR QUÊ FOI QUE EU ESTUDEI?

Eu investi tempo e meus pais muito dinheiro para que eu me formasse e fosse uma profissional exemplar, que obtivesse um emprego consideravelmente bom e que me desse condições de adquirir as coisas que sempre sonhei.

O povo imbecil elege um ignorante, porém esperto que conquistou votos ou por deboche ou por burrice do povo, mas que de qualquer forma está lá, ganhando um valor astronômico para compor musicas que serão repetidos por crianças, adultos e todas as faixas etárias como um grupo de bitolados.

E eu ali, sentada na sala dos professores, torcendo para ganhar o que me é de direito, perdendo noites corrigindo provas, trabalhos copiados da internet, SIM, porque é impressionante como os alunos nos tomam por idiotas não capazes de notar que eles não fizeram aquele trabalho, sendo que a minha real vontade é denunciá-los por plágio. Um dia o farei.

É impressionante, não existem limites para burrice; eu aceito que há pobreza e há dificuldade, o que eu não aceito é a permissividade que eu vejo nos meus colegas [não todos!] aceitando que por nossos alunos terem problemas eles devem ser medíocres a vida toda.

Mas pior do que ver isso naqueles que se dizem educadores e o fazem, ou fingem que fazem na mesma instituição que eu; são os alunos que já vem de uma família desestruturada, sem moral alguma para cobranças e consideram que o educador deve a eles o respeito por serem pobres e receberem bolsa família [que eu pago com meu suor].

Eu não passei fome, fato; meus pais saíram da pobreza com trabalho e com trabalho criaram os dois filhos que tiveram, sim porque eles não tiveram 5 ou 6 filhos para ganhar bolsa família, tiveram dois para proporcionar para estes dois aquilo que tinham condições.

Por que o mundo está tentando embutir que eu devo achar linda uma família miserável, cheia de filhos, recebendo incentivo para terem mais filhos enquanto eu trabalho absurdamente para não ganhar o que me é de direito porque o governo investe em futuros eleitores que não terão o mínimo discernimento e votarão em Tiriricas da vida?

Aah alguém lendo este texto deve pensar que sou a favor dos latifundiários, dos donos de grandes fortunas. Eu me pergunto. Eles roubaram isso? Ou trabalharam para ter tudo que possuem? Quem sabe conseguiram comprar terras ganhando bolsa família; vale gás, e os milhares de auxílios e incentivos para cultivar pessoas em sua mediocridade e mais fáceis de manipular.

Não, eu não concordo que ter filhos deva ser incentivado, eu acho que controle de natalidade é muito mais eficaz e se alguém achar que isso fere o direito a ter rebentos que sustente tantos quantos a familiazinha tiver.

Não, eu não aceito que eu trabalhe enquanto tem gente que ganha dinheiro as minhas custas para fazer absolutamente NADA.

Não, eu não aceito trabalho copiado de aluno malandro, eu dou ZERO e não cedo um milímetro e que venha o papa reclamar comigo.

Não, eu não sinto remorso se o aluninho não atingiu a média porque enquanto eu explicava ele conversava com a coleguinha ao lado sobre as calças coloridas da moda ou o MPduzentosmilhões que quer que o pai compre mas o pai se nega a comprar porque é caro então ele resolveu fazer greve de fome para forçar o pobre pai a dar o que ele quer. DEIXA PASSAR FOME PAI PORQUE O QUE ESTÁ FALTANDO É LAÇO.

Incrível, meus pais foram criados levando uns tapas merecidos e hoje tem casa própria, carro, filhos independentes, vão a praia, se divertem, não roubam, não matam, não recebem auxílio do governo.

Hoje com todos incentivos, essa gente rouba, mata e sabe o Altíssimo mais o que; recebendo os “incentivos”.

Realmente, eu devo estar ultrapassada, meus valores estão completamente fora da realidade.

Dane-se. Eles continuarão assim.

8 comentários:

Ju . disse...

PERFEITO!
E esse final???
Danem-se todos!!!
AMEI!

Roland disse...

Já dizia a baixista da minha banda: "ISSO É FALTA DO QUE FAZER! COLOCA A CARPI UM PÁTIO PRA VER SE NÃO SE ENDIREITA!"

Veja meus pais, por exemplo. Eles conquistaram tudo com muito suor e trabalho. Ambos vieram de famílias de baixa renda e hj possuem um bom apartamento mobiliado, reformado, numa área nobre da cidade. Nunca encostaram um dedo em mim ou no meu irmão. Resultado: eu sou o maior vagabundo da face da Terra! Se eu tivesse apanhado na infância e adolescencia como eles apanharam, hj eu seria professor universitário!

LAÇO NELES!!!! _\,,/

BLOG do PROVINCIANO disse...

Papa, por ser autoridade Clerical, é com com letra maiúscula.

Cassiana Descovi disse...

Amei!Você realmente certa, agora se tu erguer a mão pra dar um tapa no teu filho ele pega o telefone e liga para o conselho tutelar para te denunciar! Isso é um abuso...

Flavinha ^_^ disse...

Naniii!
MATOU A PAU! =)
O Maurício tá pedindo uma surra, então?! HEHEHEHHE =p
Brincadeiras à parte, acho um absurdo essa história, a "terapia do laço" sempre foi muito eficaz, os limites precisam ser apontados, caso contrário... só o "Altíssimo" sabe! ehehhe =D
Saudades gigantescas de ti, minha amiga do core!
BeijãoOoO ^_^

Gil Sampaio disse...

Oi Adri, boa reflexão, desabafo. Acho que sei o que você estava sentindo quando escreveu esse texto. Os absurdos que vejo às vezes no meu dia-a-dia. Revolta! Enquanto não investirmos em educação de verdade nesse país, vai continuar assim. Eu nem sei se tenho esperança, de um dia de ver um país consciente, menos colonizado. E você tem esperança? Acho que em breve publicarei algo que você vai gostar sua cara.
Beijos

Maria T. disse...

Amém.

SaMeR disse...

isso ae..
show